5 curiosidades sobre o Disclosure


Apesar de ter um espaço notável no ramo musical internacional, onde suas músicas tomam conta do ambiente por onde passam, a dupla Disclosure possui algumas peculiaridades e curiosidades que não são muitos conhecidas, até mesmo pelos próprios fãs. Então separamos algumas delas para mostrar um pouco da história por trás dos irmãos que conquistaram o mundo usando o seu melhor.

1. Disclosure Face

É impossível negar que a primeira coisa que nos vem na cabeça quando o Disclosure é mencionado, é a Disclosure Face. Mas a pergunta é: de onde veio a ideia da Disclosure Face?


Bem no início da carreira, os irmãos precisavam de uma arte para representar o duo, até que surgiu um amigo de um dos gerentes deles e desenhou a Disclosure Face, que na época não passava de um borrão sem nome. Porém os Lawrence adoraram! Gostaram tanto que a usaram nas artworks de seus singles e a mostravam por onde iam, usando-a de novo, de novo e de novo... e por assim ficou! Hoje, o logo da dupla ficou tão conhecido que é usado em camisas, toucas, canecas, cases de celulares, entre outros produtos, tornando-a um símbolo original do Disclosure.


2. Música brasileira

Durante algumas entrevistas, Howard já deixou bem claro que não se prende em apenas um estilo musical e que ouve do Deep House ao Jazz, do Soul ao UK Garage, etc. E entre os estilos citados por ele está a MPB (Música Popular Brasileira). Em uma das vezes em que o duo passou pela rádio Beats 1 e apresentou as músicas que ouvem, Howard tocou algumas canções e uma delas foi “Estrelar”, do brasileiro Marcos Valle.


Além da música, o duo também se atrai pela cultura em si do país, como aconteceu no Lollapalooza Brasil 2014 antes da apresentação de “Latch”, onde Guy disse que amava o piloto Ayrton Senna. Veja o momento no vídeo abaixo:


3. Fã pra quê, se temos uma mãe?

Imagina se você fosse famoso e sua mãe fosse sua maior fã? É exatamente isso que acontece com o Disclosure!


A mãe deles, Carolyn Ann Tickle, os ajudou muito no início da carreira, pelo fato de ela realmente adorar o trabalho deles! Ser mãe foi apenas mais um detalhe. E já que ela trabalha em uma rádio, não perdeu a oportunidade de tocar as músicas dos filhos assim que podia. Além disso, ela sempre tweetava sobre os meninos, ajudou a manter o site (até foi paga por isso) e até conversou com a apresentadora Annie Mac para pôr os filhos na programação da rádio BBC, onde Mac trabalha.

4. Onde tudo começou

Como todo cantor, sempre existe uma influência forte e inicial que o faz começar sua carreira de uma vez, e com Guy e Howard não foi diferente.

O álbum “Untrue”, do artista eletrônico Burial, foi o pontapé para os meninos iniciarem sua carreira musical com o UK Garage. O álbum, que é considerado o marco definitivo do Dubstep no mundo, foi a passagem para o Dance Music, para eles, que escutavam Hip-Hop antes disso. Apesar da influência de Joy Orbison e Floating Points, foi Burial a maior delas, fazendo nascer o duo mais bem reconhecido do UK Garage atualmente.


5. Composição

Apesar de serem ótimos e favoráveis na produção de músicas, os irmãos também dão muita atenção para a composição de letras. Não é à toa que Howard já compôs para muitos artistas, como Lianne La Havas (em “Wonderful”), Jimmy Napes (em “Keep You to Myself”) e Sam Smith (em “Make It to Me”).

Em uma entrevista para a NME, Guy e Howard citaram os seus 5 melhores compositores de todos os tempos, que os influenciaram a sempre compôr sobre emoções reais em que vivenciaram na vida, deixando assim o lado comercial de lado. Confira o top 5:

5. D'Angelo
4. Peter Gabriel
3. Kate Bush
2. Matt Hales
1. Stevie Wonder


Fonte: Complex
Compartilhar no Google Plus

Sobre João Paulo Silva

Webmaster da Disclosure Brasil, 18 anos, Manaus - AM. Já tinha ouvido “Latch” anteriormente, porém apenas tomou total interesse no duo quando o viu se apresentar no Brit Awards 2014, ao lado de Lorde e AlunaGeorge.
    Blogger Comment

1 comentários: